quarta-feira, 13 de abril de 2016

O GOLPE LEGISLATIVO-MIDIÁTICO NÃO PASSARÁ!

O QUE ESTÁ ACONTECENDO NO BRASIL?
(Por Flávio B.Prieto e Alzira Lopes)

De vez em quando é importante oferecer uma visão diferente sobre a forma dos brasileiros lidarem com seus problemas internos e no que realmente eles consistem, já que a transformação dos meios de comunicação nacionais em uma espécie de partido de oposição política torna sua cobertura totalmente nebulosa e pouco confiável. O que está realmente acontecendo no Brasil em termos de política, economia e percepção social? Tentaremos abordar tais indagações neste curto artigo.

A política brasileira experimenta um dilema confuso: embora a maioria das pessoas digam que não confiam em políticos e partidos, votam nas pessoas e partidos que entendem como mais identificados com suas próprias percepções. A percentagem de votos não válidos e nulos no Brasil geralmente varia entre 5 a 10%. E, após as eleições, essas pessoas tendem a manter a mesma posição política que tinham antes, a despeito de quem vença – o que faz com que a luta ideológica continue.

A oposição de direita perdeu quatro eleições consecutivas e isso os exaspera pois pensam e agem como se tivessem direito natural ao poder, o que é incompatível com tal situação. Por isso, decidiram tornar-se cada vez mais combativos. Desde cedo iniciaram o combate em várias frentes, começando por dizer que não iriam aceitar os números da eleição e, em seguida, protocolando diversos processos judiciais e administrativos contra a vencedora do pleito, Dilma Roussef, e seu partido, o PT.

Desde outubro de 2014, quando Dilma foi reeleita, a oposição e sua mídia associada vêm agitando a cena política com estratégias variadas como tentar induzir a inflação a subir, amplificando os efeitos internos da crise  econômica mundial, proferindo duros discursos sobre corrupção enquanto esconde os crimes dos partidos de oposição, bloqueando votações no Congresso e forçando um sombrio tribunal de contas (TCU) a rejeitar as contas orçamentárias do governo Dilma sob razões fabricadas.

Em seguida, começaram a falar em impeachment - que está sendo discutido agora numa comissão especial do Congresso. Como Dilma e o PT conseguiram angariar apoio de partidos menores para barrar esse processo nas próximas etapas, a oposição tem uma jogada alternativa no tribunal superior eleitoral (TSE) - que aprovou a campanha de Dilma em Dezembro de 2014 – com a apresentação de reclamação para que as  contas de campanha do PT sejam reavaliados e rejeitadas, agora.

A economia vem mostrando sinais do início de recuperação lenta - o que leva a mídia de massa a reacender sua campanha inflacionária. Rádio, TV, Internet, jornais e revistas são colocados a serviço da oposição ao governo na busca permanente de convencerem os indecisos a rejeitarem o PT, Dilma e Lula. Essa estratégia pode não estar funcionando, já que a popularidade de Dilma parece estar se recuperando e Lula foi recentemente mostrado em uma pesquisa de opinião como tendo possibilidades reais de se tornar nosso próximo presidente, caso concorra.


Manifestações massivas em favor de Dilma, Lula e do PT também estão ocorrendo em todo o país, com a participação e apoio de artistas e intelectuais de peso, o que mostra que eles estão longe de ser rejeitados –  modo como a mídia tradicional das cinco famílias tenta descrevê-los. 





1964 NUNCA MAIS!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COISAS IRRECONCILIÁVEIS

NÃO HÁ CONCILIAÇÃO POSSÍVEL ...