domingo, 27 de março de 2016

GOLPE MAL DISFARÇADO

Não há hipótese legal para afastarem presidentes no Brasil por resultados econômicos discutíveis ou mesmo ruins.

Não há hipótese legal para afastarem presidentes no Brasil por dificuldade de obter consenso político.

Não há hipótese legal para afastarem presidentes no Brasil por mero diferimento de uma despesa (vulga 'pedalada').

Não há hipótese legal para afastarem presidentes no Brasil por outras acusações não comprovadas.

O que há é uma tentativa escancarada e safada de golpe de estado. Vamos às ruas!

terça-feira, 22 de março de 2016

PAZ PARA TODOS

SHALL THERE BE PEACE! 

O BARCO DO GOLPE TEM MAIS É QUE AFUNDAR ...

VALEU, COMPANHEIROS! JUNTOS CONTRA O GOLPE!

GRAÚNA - HOMENAGEM AO HENFIL

TENTEI ACHAR A CHARGE ORIGINAL, MAS NÃO CONSEGUI - DAÍ, COMPLETEI DE MEMÓRIA.

Dilma Rousseff's Watergate - Cobertura correta da Al Jazeera, com legenda em Português

Dilma Rousseff's Watergate - Cobertura correta da Al Jazeera, com legenda em Português

Dilma Rousseff's Watergate - Al Jazeera mostra a manipulação

domingo, 20 de março de 2016

UNDER FALSE PRETENSE

Ever since Lula and Dilma won brazilian elections by popular vote, they and their party have been accused of being corrupt. This has started, indeed, even before Lula's first election in 2002. Right wing mass media have been hanmering on the same note until opposition party PSDB succeeded to file a lawsuit in federal justice of Belo Horizonte city against Workers' Party-PT which has become a worldwide famous trial of some of PT leading politicians like José Dirceu and José Genoino, among others, in a total number of 40 - just to give space to their associated media to mock them in analogy with the famous tale of Ali Baba and the 40 thieves. Our Supreme Court (STF) not just accepted this mockery, but used a special theory (Domínio do fato - Control over the act) to incriminate the accused, based on presumed  knowledge - whose real father Claus Roxin said was not suitable to that case - as well as confessing they were condemning even without proof because 'corruption shall not be tolerated'. 

After this scandalous trial which led to the prison of four of PT members, main opposition party felt confident, with their huge media support, to keep attacking PT and its governments with full force in order to try to change the will expressed by people's majority in the ballots. Several attempts in different tribunals and programmed continuous media scandals have taken place with the sole aim of trying to oust Lula and Dilma. Now, with the help of a federal judge again, Sergio Moro, they've been spying on Lula and Dilma's private conversations, besides scanning lawyers and defendants' conversations too, which is flagrantly illegal. Our Supreme Court and General Attorney fails again in securing constitutional rights under the false justification that 'nobody is above the law'. Lula' s being shamefully chased and Dilna's mandate is being challenged in three different courts (electoral, accounts and trial/law court). We, 54 million brazilians who have voted for her in the last elections, will not allow them to promote a coup under the disguise of an ordinary impeachment process. Resistence is being organized and we count with the necessary support of real democrats around the world to stop it.

Mass media magazine covers about brazilian political situation are worse than  those of 1964, when we had a military coup. Take a look:








sexta-feira, 11 de março de 2016

WE'RE MUCH BETTER OFF NOW, INDEED

HARD TALK ABOUT CORRUPTION AND IMPEACHMENT IS A POOR EXCUSE

O QUE TEMOS VISTO NO BRASIL

O que temos visto no Brasil, desde o início do primeiro mandato de Lula e intensificando-se agora, na gestão Dilma, são ataques permanentes ao Partido dos Trabalhadores e a seus representantes e aliados políticos, incluindo incontáveis tentativas de criminalizar qualquer ação dos mesmos - ainda que ligada à vida privada. Incluem-se aí ataques midiáticos, policiais e judiciais a familiares de Lula, tais como esposa e filhos, como tentativas sub-reptícias de estorvar sua vida pessoal.

Manifestações de rua promovidas por opositores políticos e seus institutos e movimentos têm sido apoiadas financeiramente por nossa maior federação empresarial e pelo maior grupo cervejeiro da América Latina, entre outros, além de contarem com o apoio incondicional dos principais meios de comunicação de massa do país. Tudo isso para tentar reverter a vontade popular expressa nas urnas em outubro de 2002, 2006, 2010 e 2014. Lula e Dilma, como se sabe, são do PT – Partido dos Trabalhadores e desde antes de seus primeiros mandatos já eram combatidos pela grande mídia associada à direita política. 

Como a estratégia de rua não tem funcionado a contento, apelam para opositores que ocupam cargos no Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas para moverem processos intermináveis e consecutivos contra o grupo político que hoje governa o país, deixando de investigar e punir qualquer delito dos que hoje são oposição. O papel dos meios de comunicação hegemônicos aí é blindar esses opositores, deixando de publicar nomes de políticos de direita envolvidos em desvios, reduzindo o tempo de exposição dos mesmos quando são réus e minimizando suas culpas. Desse modo, criam um sentimento de revolta contra o governo e seu partido em parte da população que não tem acesso a outros meios ou que se deixa seduzir pelos holofotes e forma bem acabada dos noticiários tele-radiofônicos e publicações dos grandes meios.

Dificuldades financeiras oriundas de uma situação de crise mundial que afeta bastante ao Brasil – país cuja economia depende em grande parte do que exporta e importa – são traduzidas para o eleitorado, pelos meios de comunicação de massa, como incompetência governamental. Chegam ao ponto de omitir que há uma crise mundial, atenuando notícias sobre a mesma e desvinculando-a do que ocorre no país – mas quando há algum fato positivo na economia, dizem que a razão é exógena, externa. Mesmo que diversos organismos da ONU elogiem e aplaudam várias de nossas políticas atuais e seus resultados concretos, o tom dos meios é sempre pessimista e negativista.

O que mais impressiona é a amplitude do arco de alianças dos que propõem impeachment à presidenta e prisão de petistas sob pretextos variados, e sua hipocrisia: tal aliança, tácita ou explícita, inclui militaristas que pedem a volta da ditadura, neonazistas, neoliberais ferrenhos, adeptos da pena de morte e da redução da maioridade penal, fundamentalistas religiosos, empresários oligopolistas e a quase totalidade dos grandes meios em graus variáveis. O argumento de que é preciso preservar a institucionalidade chega a ser ridicularizado com contra-argumentos de que ‘o mercado exige mudanças’ e que notícas sobre impeachment e prisões o acalmam ...

Flávio B. Prieto da Silva



quarta-feira, 9 de março de 2016

NÃO INSISTAM: NÃO INVESTIGAREMOS E NEM PUNIREMOS TUCANOS!

NOSSO JUDICIÁRIO TEM LADO! 

PRECISAMOS SABER ...

Precisamos saber se os acordos de leniência da operação Lava Jato incluem termos que ser lenientes com delitos praticados por tucanos ligados à Petrobras antes de 2003, já que vários dos colaboradores premiados declararam que o suposto esquema de desvios na empresa já existiria desde pelo menos 1996 e teria sido criado durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. Até aqui, nenhum tucano ou aliado seu foi investigado seriamente e nem punido.




FUERZA, AMIGOS!

NUESTRAS ORACIONES SE VUELVEN A USTEDES