sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

ONDE A LEI SE OMITE ...

Sim, devemos valorizar o direito à liberdade de expressão, mas a verdadeira liberdade inclui o respeito à dignidade humana e a um conjunto de valores que a lei preserva e protege - seja aqui no Brasil, seja na França, seja em qualquer país que se pretenda civilizado. Entre tais valores, na maior parte das constituições dos países do mundo, está o respeito às crenças. A justiça francesa falhou quando acionada por entidades islâmicas que entraram com queixa contra as publicações iconoclastas e provocadoras reiteradas da revista onde ocorreu o ataque que matou doze pessoas. As queixas foram arquivadas e nada foi feito. Onde o sistema jurídico não assume seu papel, acaba por imperar o 'estado da natureza', no qual cada um toma a justiça em suas mãos e a lei do mais forte ou mais violento predomina. Que essa omissão e esse devido respeito previsto na constituição e códigos franceses não sejam deixados de lado e esquecidos. Nada justifica as mortes, mas nada justifica os ataques semanais a diversos ícones culturais e religiosos de diversos grupos. Não apenas as religiões foram ofendidas pelo hebdomadário, mas também grupos étnicos - como foi o caso de uma deputada negra (Christiane Taubira), satirizada em uma charge de Charb na imagem de uma macaca. Isso é humor?

* Uma ressalva: segundo informações mais recentes, a deputada foi inicialmente satirizada por uma publicação da direita francesa (Minute), que associou seu rosto ao de uma filhote de macaco. A charge de Charb estaria, na realidade, tentando criticar esse fato - embora realmente tenha colocado a deputada no corpo de uma macaca em um desenho. O diretor da publicação foi punido pela Justiça Francesa com uma multa de 10.000 euros. Curiosamente, no caso das charges anti-islâmicas de Charb, as queixas foram arquivadas sob alegação de que não ofenderiam os islâmicos em geral e só os extremistas. Não vejo assim. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PRESIDENTE DA AMBEV QUER COMPRAR A ELETROBRAS

FUNCIONÁRIOS DA ELETROBRAS DENUNCIAM A MÃO INVISÍVEL DE LEMANN NA PRIVATIZAÇÃO O agente oculto da privatização seria Oscar Salo...